Portcom

Prêmios » Câmara Cascudo 2008



Prêmio Câmara Cascudo de Folkcomunicação 2008

Tema: Incursões de Câmara Cascudo pelo território folkcomunicacional

Justificativa:

2008 figura no calendário histórico nacional como ano fértil em celebrações. Há dois séculos o Brasil deixa de ser colônia, para se converter em sede da Monarquia lusitana. Essa brusca alteração significa a abertura da nossa porta de entrada na civilização ocidental. Com a Família Real Portuguesa aqui aportam imprensa, bibliotecas, escolas e tantos outros equipamentos culturais que nos foram sonegados pela truculência colonial.

Mais recentemente ocorreram em território nordestino acontecimentos que conquistaram espaço nessa cartografia comemorativa. Há 110 anos Natal testemunhava o nascimento daquele que seria considerado o cientista maior da Cultura Popular, Luis da Câmara Cascudo. Há 50 anos, seria inaugurada a em território potiguar a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, instituição sonhada pelo mestre Cascudo e seus companheiros de geração. Não muito distante, em plagas pernambucanas, nascia há 90 anos aquele que ousaria criar uma nova disciplina – Folkcomunicação – justamente na fronteira da Comunicação Massiva com a Cultura Popular.

Esse novo campo do saber mereceu acolhida entusiástica do Mestre Potiguar, que incentivou o neófito pernambucano a ousar intelectualmente, como lhe era peculiar. Esse reconhecimento estava respaldado pela cordialidade acadêmica que se estabeleceu entre os dois pioneiros, durante o tempo recente em que o jovem Beltrão ajudara a fundar a Escola de Jornalismo Eloy de Souza, abençoada pelo jornalista Cascudo, cuja tarimba de repórter contribuíra para suas observações de campo, fisgando temas e personagens da cultura que se fortalece nos grotões deste vasto país.

Como se vê, o espaço que cimentou a interação entre Beltrão e Cascudo foi o campus universitário, para onde migrou a Escola Eloy de Souza, percorrendo o itinerário descortinado pelas escolas isoladas que em meados do século passado haviam constituído a UFRN.

Enquanto disciplina científica, a Folkcomunicação floresceu em terras pernambucanas, mas foi nutrida pela seiva autenticamente potiguar, não apenas porque Cascudo dá o seu aval ao novo campo de estudos, mas principalmente porque ele próprio se converte em praticante da mesma espécie de investigação cultural. Basta observar a natureza da obra de Câmara Cascudo no pós-67, ano de batismo da Folkcomunicação, para perceber que seus objetos de estudos estão evidentemente inseridos no território delimitado por Luiz Beltrão.

Justifica-se, portanto, a escolha do tema delimitado para este concurso.

Natureza:

O Prêmio Câmara Cascudo de Folkcomunicação destina-se aos autores de estudos que focalizem incursões de Câmara Cascudo pelo território folkcomucacional, dialogando direta ou implicitamente com os postulados erigidos por Luiz Beltrão, através de uma das seguintes formas de expressão:

a) Artigo – obra destinada a publicação em periódico acadêmico ou a apresentação em reunião científica;

b) Reportagem – texto jornalístico produzido para divulgação em jornal, revista ou internet;

c) Documentário – produto videográfico combinando som e imagem para veiculação através de suportes audiovisuais;

Participantes:

Podem concorrer ao Prêmio Câmara Cascudo estudantes de graduação, pós-graduação ou profissionais de nível universitário.

Premiação:

1. O vencedor em cada uma das categorias receberá passagem aérea e hospedagem da INTERCOM para participar da XII Conferência Brasileira de Folkcomunicação, a se realizar em Natal, como atividade prévia ao XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, onde deverá pomover uma Oficina sobre o tema premiado; Tanto o vencedor quanto os finalistas, de todas as categorias, receberão Certificados outorgados pela Cátedra UNESCO/Metodista de Comunicação, que se compromete também a divulgar os trabalhos premiados através da Enciclopédia Latinoamericana da Comunicação – ENCIPECOM – AL.

2. Os primeiros lugares nas modalidades artigo, reportagem e documentário receberão quadros da artista plástica Oliveira Lima, cujas temáticas passam pela cultura popular.

Cooperação:

O Prêmio Câmara Cascudo de Folkcomunicação é promovido pela Rede FOLKCOM, contando com o apoio da INTERCOM, UFRN e Cátedra UNESCO/Metodista.

Coordenação:

Coordenação do Prêmio: Profa. Dra. Maria Érica de Oliveira Lima (UFRN).

Comissão Julgadora:

A comissão julgadora é constituída por representantes das seguintes entidades: Rede Folkcom, Cátedra UNESCO/Metodista, INTERCOM, UFRN e Memorial Câmara Cascudo.

Calendário:

19/02/2008 - Lançamento na imprensa local do Prêmio Câmara Cascudo de Folkcomunicação;

20/02/2008 - Chamada no Jornal da Intercom

20/02/2008 - Chamada na Rede Folkcom

18/02/2008 a 31/07/2008 – período de inscrição

31/08/2008 – Resultado da premiação

02/09/2008 – Entrega dos prêmios na Conferência Brasileira de Folkcomunicação

Inscrição:

Os trabalhos devem ser enviados em 4 cópias para:

Prêmio Câmara Cascudo de Folkcomunicação
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Departamento de Comunicação Social – CCHLA – Sala 223
Profa. Maria Érica de Oliveira Lima
Campus Universitário, S/N
Lagoa Nova – Natal – RN
59072-970