A LusocomAnuáriosCongressosAssociações


A Lusocom


Objetivos

Segundo o Protocolo firmado em Maputo, são objetivos da LUSOCOM:

1. Criar condições para que nos países e comunidades ibero-afro-ásio-brasileiro haja desenvolvimento de estudos das ciências e políticas da comunicação no espaço lusófono.

2. Desenvolver as relações entre o conjunto de países e comunidades de cultura lusófona através de intercâmbio que permite garantir uma posição de relevo à pesquisa em ciências da comunicação ibero-afro-ásio-brasileira.

3.
Provocar o incremento do debate acadêmico e sua extensão para o âmbito das atividades profissionais/empresariais da comunicação dos países e comunidades de cultura luso-galego-ásio-afro-brasileira.

4.
Estimular diferentes tipos de ações entre os países e os pesquisadores das referidas nações e comunidades, particularmente no ENCONTRO LUSÓFONO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, a realizar-se de dois em dois anos, em local a designar pela direção da LUSOCOM, sob proposta de país candidato à organização.

5.
Estimular a participação dos pesquisadores e comunidades lusófonas nos congressos das associações de comunicação nacionais, de modo a fomentar o intercâmbio no campo da pesquisa, materializando-se principalmente nos grupos temáticos e similares, e em especial, com a participação efetiva nos Congressos das diferentes associações constituidoras desta Federação.

6.
Aumentar a projeção internacional da comunidade lusófona (Brasil, Portugal, PALOPs - Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e demais países e comunidades lusófonos) que congrega hoje uma das maiores comunidades acadêmicas no campo das ciências da comunicação.

Histórico
No campo das Ciências da Comunicação a cooperação Brasil-Portugal é recente. Ela começou em princípios dos anos 1980, quando Portugal inicia os primeiros programas de ensino e pesquisa na área, tanto em Lisboa quanto na cidade do Porto. Contudo, o marco decisivo para cimentar a cooperação luso-brasileira no campo das Ciências da Comunicação foi a iniciativa da INTERCOM e de um grupo de pesquisadores portugueses de propor a realização de um Colóquio Luso-Brasileiro de Ciências da Comunicação, como evento prévio ao III Congresso Internacional do Jornalismo de Língua Portuguesa. Tal evento permitiu o primeiro diálogo sistemático entre pesquisadores brasileiros (representados por 40 pessoas) e portugueses (procedentes de várias universidades e institutos superiores). Desse encontro nasceu a SOPCOM - Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, e a LUSOCOM - Federação Lusófona de Ciências da Comunicação.

A concretização das metas idealizadas em Lisboa foi o objeto do II LUSOCOM - Encontro Lusófono de Ciências da Comunicação, realizado em Abril de 1998, em Aracajú, que culminou com o processo de constituição da Federação Luso-Brasileira de Ciências da Comunicação. Desta maneira, Brasil, Portugal e os PALOPs - Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa - podem potencialmente aumentar a projeção internacional da comunidade lusófona, que congrega hoje uma das maiores comunidades acadêmicas no campo das Ciências da Comunicação. O III Encontro foi na Universidade do Minho, em Braga-Portugal (1999); o IV foi em São Vicente-Brasil (2000).

Por sua vez, o V Congresso Internacional de Ciências da Comunicação dos Países de Língua Portuguesa (LUSOCOM 2002), promovido pela Associação Moçambicana de Estudos da Comunicação (AMESCOM) e realizado em Maputo, Moçambique, no período de 16 a 19 de Abril de 2002, possibilitou a renovação do Protocolo de Cooperação da Federação Lusófona de Ciências da Comunicação. Inicialmente fundada pela INTERCOM - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação e pela SOPCOM - Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, a LUSOCOM passou então a acolher as novas associações de comunicação do espaço lusófono, recentemente criadas, quais sejam: AMESCOM - Associação Moçambicana de Estudos de Comunicação, ANGOCOM - Associação Angolana de Estudos da Comunicação, e ASGIC - Asociación Galega de Investigadores en Comunicación.

Diretoria
Para o biênio 2006-2008, a Diretoria da LUSOCOM - Federação Lusófona de Ciências da Comunicação está assim constituída: presidente: Margarita Ledo (presidente da Associação Galega de Ciências da Informação e da Comunicação); vice-presidentes: José Marques de Melo (Intercom – Brasil) e Joaquim Paulo Conceição (Angocom, Angola); vogais: Moisés Lemos Martins (Sopcom – Portugal) e Eduardo Namburete (Amescom – Moçambique).

LUSOCOM - Federação Lusófona de Ciências da Comunicação
Rua Carvalhão Duarte, número oito, rés-do-chão C,
Freguesia do Lumiar, concelho de Lisboa, Portugal