Portcom



Comunicado 08/2005
Anamaria Fadul exorta comunidade acadêmica da comunicação a superar atitude de menosprezo pela mídia e seus agentes profissionais

Presidente do Conselho Curador da Intercom diz que a desmotivação profissional das novas gerações tem raízes na interpretação equivocada da critica frankfurtiana à indústria cultural

Ao encerrar o IV Simpósio Nacional de Ciências da Comunicação, na tarde do dia 10 de dezembro de 2005, no auditório da Faculdade de Artes, Arquitetura e Comunicação da Universidade Estadual Paulista, em Bauru (São Paulo), a Profa. Dra. Anamaria Fadul, presidente do Conselho Curador da Intercom, criticou os professores de comunicação que incutem nos seus alunos interpretações equivocadas do pensamento da Escola de Frankfurt, causando desmotivação profissional e gerando inapetência cognitiva.

Intercom

Desde o ano de 2002, quando celebrou as “bodas de prata”, a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom – vem promovendo anualmente o Simpósio Nacional de Ciências da Comunicação para celebrar o aniversário da sua fundação.

Criada em São Paulo, no dia 12 de dezembro de 1977, a entidade comemorou seus 28 anos, realizando o IV Simpósio Nacional de Ciências da Comunicação na cidade de Bauru (São Paulo), no último sábado, dia 10/12/2005, com o apoio da Faculdade de Artes, Arquitetura e Comunicação da Universidade Estadual Paulista (UNESP), na cidade de Bauru (Estado de São Paulo).

Contando com a presença de 150 participantes, provenientes de várias cidades paulistas, o evento foi inaugurado pelo Diretor da FAAC-UNESP, Prof. Dr. Antonio Carlos de Jesus, que enalteceu a iniciativa da Intercom no sentido de promover sua descentralização institucional, reconhecendo a contribuição da entidade para a construção do campo acadêmico da comunicação no Brasil, tema central do encontro. Ele também esclareceu que o Simpósio de Bauru estava sendo gravado em vídeo e transmitido simultaneamente pela internet, com a finalidade de permitir o acesso às palestras a toda a comunidade acadêmica regional e nacional.

Simpósio de Bauru

O programa substantivo do evento foi iniciado pelo Prof. Dr. José Marques de Melo, fundador e atual presidente da Intercom, que apresentou um panorama do campo da comunicação no Brasil, descrevendo os episódios essenciais de cada período histórico.

A seguir, falou a Diretora Científica da Intercom, Profa. Dra. Ada Dencker, analisando as áreas estratégicas da pesquisa comunicacional brasileira, delineadas a partir do mapa temático dos trabalhos inscritos no último congresso nacional de ciências da comunicação (Rio de Janeiro, setembro de 2005). Na seqüência, o Prof. Ms. Fernando Almeida, Diretor Financeiro da Intercom, polemizou sobre as tendências do ensino de graduação, comparando o crescimento vertiginoso dos cursos de comunicação social com os indicadores de qualidade e as oportunidades ocupacionais que são evidentes na atual conjuntura brasileira.

O segundo bloco de exposições foi composto pelas contribuições do Vice-Presidente, Prof. Dr. Adolpho Queiroz e da Diretora de Relações Internacionais, Profa. Dra. Sonia Virgínia Moreira, que focalizaram as ações planejadas pela Intercom para o próximo triênio. Por um lado, a entidade aprofunda sua descentralização acadêmica, através dos Simpósios Regionais, destinados a estimular o diálogo entre os sócios das 5 regiões brasileiras sobre o tema central dos congressos anuais, invertendo o intercâmbio cognitivo, ao valorizar o fluxo regional-nacional. Por outro lado, continua o intercâmbio com as comunidades americanas e européias, marcado em 2005 pelos colóquios Brasil-Canadá e Brasil-Estados Unidos, e em 2006 pelos colóquios Brasil-Espanha e Brasil-França. Também foi ressaltado o protagonismo da Intercom na consolidação das comunidades acadêmicas luso-afro-brasileira (através do Congresso Lusocom) e ibero-americana (através do Congresso Ibercom), previstos respectivamente para Santiago de Compostela (abril de 2006) e Sevilha (novembro de 2006), em território espanhol.

Falou ainda a coordenadora da Rede Portcom, Profa. Dra. Sueli Ferreira, explicando as metas e as ações da Rede Lusófona de Informação em Ciências da Comunicação, compreendendo a Coleção de Revistas Digitais em Ciências da Comunicação (Revcom), a ser incorporada ao Portal CAPES, a partir de 2006, e os Bancos de Dados mantidos pela Intercom há vários anos, repertoriando a produção científica acumulada pelos seus sócios nos anais de congressos, simpósios e outros eventos nacionais e internacionais.

Inovações institucionais

O período da tarde foi constituído pelas intervenções 1) do Prof. Ms. Luiz Alberto de Farias, explanando as estratégias de comunicação institucional que estão sendo implementadas pela Intercom; 2) do Prof. Dr. Paulo Rogério Tarsitano, analisando a significação das atividades laboratoriais no processo de ensino-aprendizagem e anunciando as mudanças que serão introduzidas na Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação – Expocom – a partir de 2006, através da inscrição institucional dos participantes, com a finalidade de estimular o engajamento das faculdades ou cursos de comunicação no processo de avaliação do mérito, pré-selecionando os trabalhos produzidos pelos seus alunos em laboratórios didáticos ou oficinas de aplicação; 3) da Profa. Dra. Maria Cristina Gobbi, resgatando os objetivos e a metodologia do Prêmio Luiz Beltrão de Ciências da Comunicação, destinado a reconhecer o mérito acadêmico de pesquisadores ou instituições científicas; 4) da Profa. Dra. Nelia del Bianco, informando sobre o temário e os preparativos do XXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação que vai debater, no campus da Universidade de Brasília, as relações entre Estado e Comunicação (setembro de 2006).

A maldição frankfurtiana

O Simpósio foi encerrado pela Presidente do Conselho Curador da Intercom, Profa. Dra. Anamaria Fadul que agradeceu a excelente acolhida da FAAC-UNESP e exortou os estudantes e professores dos cursos de comunicação a superar o comportamento de menosprezo acadêmico pelas indústrias midiáticas, muitas vezes agravado pela hostilidade ideológica, o que vem contribuindo para a formação de novos agentes midiáticos que se sentem inapetentes ou desmotivados para atuar no ambiente profissional.

Ela atribuiu esse pessimismo militante à “herança maldita” cultivada pela geração que, em nosso país, vem interpretando equivocadamente a crítica de Adorno à indústria cultural, na medida em que deixa de correlacionar e contextualizar as reflexões do filósofo alemão nas décadas de 40 (condenação ao nazi-fascismo instaurado por Hitler e Mussolini) e de 60 (recusa do neo-fascismo evidente nas rebeliões estudantis de maio-68). Trata-se, na sua análise, de idéias fora do lugar e defasadas no tempo.

Ao agradecer o privilégio da FAAC-UNESP ao figurar no cenário das comemorações dos 28 anos da Intercom, o Prof. Dr. Antonio Carlos de Jesus registrou a doação de uma coleção completa da Coleção Intercom de Livros e Revistas que será incorporada à Biblioteca do Campus de Bauru para uso de alunos e professores. Anunciou finalmente que os Anais do Simpósio de Bauru serão distribuídos aos participantes inscritos, em formato digital (CD-ROM), editados pela equipe do Programa de Mestrado em Comunicação Midiática, responsável pela organização do evento.